BLOG do Sr. Lupa

Gestão Financeira: 5 erros que o profissional autônomo deve evitar


Administrar um salário não é tarefa fácil. Se já é complicado para pessoas que recebem o mesmo valor, no mesmo dia, em todos os meses, quem dirá para profissionais autônomos, que, na grande maioria das vezes, não sabem quanto ganharão no mês e esse valor não chega em dias fixos. 

Pois é! E o número destes profissionais só vêm aumentando. Segundo dados do Sebrae, até um ano atrás, 5 milhões de pessoas já estavam cadastradas no programa do Micro Empreendedor Individual, o MEI. São milhares de brasileiros tocando seu próprio negócio, isso sem contar aqueles que ainda não estão formalizados.

Se você já pertence – ou pretende – fazer parte deste grupo de pessoas que tem o próprio negócio, fique atento ao nosso post. Aqui você vai ver tudo o que não deve fazer com sua gestão financeira. Confira.

Os maiores erros de Gestão Financeira dos profissionais autônomos

#1. Não ter uma reserva financeira

Se você é profissional autônomo, sabe muito bem que é possível não receber a mesma quantidade de dinheiro que no mês passado. Mesmo que seu negócio já esteja em um nível super avançado e sua receita seja praticamente a mesma todos os meses, é super importante ter uma reserva. Quando a situação apertar, você terá uma tranquilidade. Como em uma empresa formal, este será seu capital de giro. 

Além disso, pense nesta reserva como seu 13º salário e também o pagamento de suas férias. Sendo assim, quanto mais você tiver guardado, melhor. 

#2. Não criar um planejamento (ou controle) eficaz

É preciso criar o hábito de controlar suas finanças, caso contrário você nunca saberá o quanto está realmente ganhando ao fim do mês, o valor bruto e líquido do que está faturando, o que tem disponível em caixa, entre outros. Para isso, uma planilha financeira já pode ser um bom começo pra esse planejamento.

Nela, você registra dados como datas de entradas e saídas, despesas fixas como água, luz, carnê do MEI, despesas variáveis, entre outros. Lembre-se: quando você sabe exatamente de onde vem e para onde vai seu dinheiro, já tem meio caminho andado para o sucesso.

#3. Misturar as finanças

Tenha sempre em mente que uma coisa é o seu salário (que deve extraído de seu faturamento), outra são as receitas da empresa, mesmo que micro. Um bom empreendedor jamais mistura as finanças e essa dica reflete totalmente o que falamos no passo 1 e 2: fazendo suas reservas corretamente e mantendo um controle eficaz financeiro, você não se verá tão facilmente nesta cilada de tirar dinheiro do negócio para usufruto pessoal. Caso aconteça uma urgência, a dica é a seguinte: faça o registro! 

#4. Estar em atraso com a burocracia

Se você é um profissional autônomo, muito provavelmente já é ou está a um passo de se formalizar. Mesmo apresentando inúmeras facilidades, o MEI ainda é responsável pelo pagamento de taxas e emissão de relatórios todos os meses. Os valores variam de acordo com o tipo de serviço prestado, mas existem em todos os estados brasileiros.

Por isso, preste atenção em seus carnês de contribuição (pois os atrasos geram multas) e se o seu faturamento não está extrapolando o teto máximo. Recebimentos acima do limite fazem com que você tenha que mudar sua categoria, e até mesmo, acertar algumas pendências com a receita federal. 

#5. Não pensar no futuro

Mesmo pagando um certo valor para o INSS, o micro empreendedor individual deve pensar em ter um futuro confortável. A dica é seguinte: não dependa somente da previdência. Fazer uma aposentadoria privada é uma ótima maneira de pensar no futuro pagando muito pouco. Reserve uma quantia mensal e não considere-a como um gasto, mas como um investimento!

Comentários

Nenhum comentário enviado. Seja o primeiro a comentar!

  Buscar profissionais










test3

tab3